Esportes

Brasil tem boa exibição e arranca empate com as russas no handebol feminino

Da Redação ·

A seleção brasileira feminina de handebol conseguiu um empate com sabor de vitória na estreia dos Jogos Olímpicos de Tóquio na madrugada deste domingo, pelo horário de Brasília. Em seu primeiro desafio no Japão, o Brasil fez uma ótima apresentação e empatou por 24 a 24 com o Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em inglês). As russas são as atuais campeãs olímpicas.

continua após publicidade

O Brasil continua sua caminhada em Tóquio contra a Hungria, segunda-feira, às 23 horas (de Brasília). Depois, tem pela frente Espanha, Suécia e França na fase de grupos.

Embora não tenha conseguido a vitória, a seleção brasileira, que mescla atletas jovens com experientes, jogou para vencer e ofereceu resistência diante do forte time russo, campeão na Rio-2016, e que compete em Tóquio com bandeira e uniforme neutros. Além disso, não terá o hino tocado após as medalhas de ouro em razão da punição aplicada pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) provocada pelo sistemático escândalo de doping que envolveu até o Ministério do Esporte do país.

continua após publicidade

Os atletas russos que não tiveram ligação comprovada com o escândalo foram liberados a participar da Olimpíada. No caso da seleção de handebol, o elenco é muito bom tecnicamente e candidato a uma nova medalha de ouro. Daí a comemoração efusiva das brasileiras ao final da partida.

O Brasil fez o primeiro ponto do jogo, mas foram as russas que lideraram o placar no primeiro tempo: 14 a 12. A segunda etapa foi mais equilibrada e intensa. O time brasileiro reverteu a desvantagem e em alguns momentos ficou até à frente no placar. No entanto, a vitória não veio.

Mas o empate foi um bom resultado e veio muito graças à atuação da goleira Babi. Ela defendeu ataques russos de todos os jeitos: cara a cara, tiro de 7 metros, com o pé. Foi determinante para evitar o revés e garantir a igualdade contra as russas.

continua após publicidade

Bruna de Paula e Alexandra Nascimento também se destacaram. A primeira foi a grande goleadora do time do técnico Jorge Dueñas na partida com sete gols, alguns deles em momentos importantes do jogo, e a segunda marcou seis vezes em oito finalizações.

"Sabemos que estamos no grupo da morte, mas nosso grupo tem qualidade. Acreditamos em todo o tempo e vamos acreditar até o fim. Mesmo quando a gente estava atrás no placar, não deixamos de acreditar", disse Bruna de Paula.